5.7.14

Pára tudo!

Pára tudo pois está a acontecer algo importante no mundo:

Os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças, os meus vizinhos estão a encher um camião de mudanças!!!

Que FELICIDADE! Depois de uma noite em que andaram até às tantas a arrastar coisas, depois de eu ter pedido ao Jack para me dizer como se dizia em francês "Mas será que é possível que nesses cérebros não haja um único neurónio capaz de perceber que andar a arrastar móveis durante a noite é algo capaz de incomodar os outros?? Será que nem pelo menos esse único neurónio se consegue lembrar que vocês têm vizinhos??", depois de finalmente terem parado quando eu estava já a preparar-me para lá ir, acordo e oiço-os. Barulho, barulho, barulho, e penso que realmente eu devo ter feito algo de terrível para merecer tais vizinhos. E abro a janela e lá está ele: o camião de mudanças mais lindo de sempre, ainda vazio, mas que rapidamente começou a levar caixas e que neste momento já tem um sofá. Estou tão feliz, mas tão feliz que quase estive para ir perguntar se queriam uma ajudinha para ver se me livro deles o mais depressa possível, mas depois passou-me porque uma coisa é felicidade, outra bem diferente é ser simpática. E também tive de me conter, quando a vizinha me apanhou a olhar pela janela, para não fazer um grande sorriso e desatar a dizer adeus com a mão. Tenho de ter alguma dignidade e não mostrar o quão desesperada estou para os ver pelas costas.

Este mês os vizinhos de baixo já nos tinham que iam sair e agora tenho esta bela surpresa. Claro que só terei uns dias de descanso até o senhorio arranjar outra família com muitos filhos (só arranja destas, suponho que por as mães se declararem mães solteiras e receberem assim apoios do estado que ajudam no pagamento da elevada renda), mas vai-me saber tão bem, mas tão bem, mas tão bem. Ide, senhores, ide, e infernizai a vida de outros coitados.


2 comentários:

  1. Ahaha, nem que seja só uns dias! Vai saber-me tão bem, mas tão bem. :D

    ResponderEliminar

Digam-me coisas. :)