14.9.12

Estou errada?


Esta é uma daquelas coisas que não compreendo quando o assunto toca ao dinheiro (ou falta dele) ao final do mês. Confesso que me custa quando alguém se queixa que chega ao fim do mês com pouco ou nada e na mesma conversa fala do tabaco e álcool consumidos em casa. Não entendo, a sério que não entendo. Vejo pessoas que preferem passar verdadeiras dificuldades, ao ponto de deixarem de ter dinheiro para comer, mas nem pensar em deixar de fumar ou beber umas cervejas. A sério??

Entendo por exemplo quem me diz que prefere chegar ao final do mês com menos e comprar um livro, ou um CD, ou um bilhete para o cinema, ou um pequeno luxo ( não todas estas coisas como é lógico, senão vão parecer uma rapariga com poucas posses que conheci que se queixava de a mesada não lhe dar para o mês todo se ela nem comprava grande coisa: "só" uma camisola de marca todos os fins-de-semana...). É verdade que se não comprassem estas coisas, chegavam com mais dinheiro ao final do mês, mas a vida também deve ser vivida e estes pequenos luxos fazem-nos bem à alma. E a vantagem destes luxos, é que em situações de aperto, os abandonamos com facilidade e temos bem noção das prioridades. No que toca ao tabaco e ao álcool, estes não passam de vícios, que ainda por cima não nos trazem nada de bom à saúde. E como são vícios, as prioridades ficam trocadas e é preferível passar necessidades a larga-los. 

Por isso quando alguém que fuma se queixa de que pouco lhe sobra ao final do mês, eu digo-lhe logo para ele parar de fumar e ver o bem que isso lhe vai fazer ao corpo e à carteira. E não querendo ser mazinha, desculpem, mas quem alimenta estes vícios (os próprios ou os companheiros) é porque nunca se sentou a fazer contas ou não tem verdadeiramente interesse em esticar o dinheiro. 

1 comentário:

  1. Giveaway Chanel! Participa!

    http://belledujourlisboa.blogspot.pt/2012/08/giveawaychanel-6-meses.html

    Obrigado!

    ResponderEliminar

Digam-me coisas. :)