19.3.14

Que noites!

Eu sonho demais. Sempre sonhei e sempre me lembrei muito bem dos sonhos ao acordar. Aliás, há cerca de um ano e meio foi-me diagnosticado um distúrbio do sono em que, entre outras coisas, a minha mente parece não fechar completamente durante o sono, permitindo assim que a realidade interfira no sono e me faça sonhar muito e com realismo. Com novos hábitos de sono e alguma medicação durante os primeiros tempos, as noites até começaram a correr melhor. Claro que não passei a dormir todas as noites como uma princesa e vou ainda sendo atacada por insónias, sonhos atrás de sonhos, umas noites piores que outras, mas alguns problemas atenuaram muito. Menos nestas últimas noites em que não sei o que me está a dar, pois para além de demorar imenso a adormecer, só tenho pesadelos. Na noite de ontem tive quatro, que se juntaram aos outros pesadelos todos anteriores e aos desta noite. Desde sonhar que me perco, que tenho um filho que nasce com uma série de problemas de saúde, que a nova quinta também vai fechar, que eu e o padrinho de casamento (irmão do Jack) nos zangamos de tal forma que nem nos conseguimos ver um ao outro, que me morre um amiga, que estou a experimentar o vestido e aparece o Jack que não gosta do vestido, que o vestido não me serve (e a continuar como ando este arrisca-se mesmo a tornar-se realidade), que há um acidente qualquer com o Jack, que sou suspeita de homicídio, que corre tudo mal no casamento, que os meus pais adoecem, que acontece algo a um dos meus avós, que sou atropelada, e mais mil e umas coisas, tenho acordado todos os dias com o coração ao pé da boca e uma angústia daqui até à lua. É que até já começo a ter medo de ir dormir porque não sei o que a noite me reserva...E o pior disto é que ando com um mau-humor daqueles capazes de se sentir em Portugal. Se isto continua assim, acho que me dá o badagaio até ao final da semana.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)