31.7.14

Ainda sobre o meu gosto por cadernos

Ontem o Jack olhou para a estante e disse-me que precisava de levar hoje consigo um caderno. Levantei-me enquanto ele pegava num caderno grande quadriculado cheio de exercícios de matemática. Como já tinha poucas folhas livres, propus-lhe um outro caderno de folhas brancas também com exercícios de matemática. Torceu o nariz às folhas brancas (a escola francesa causa mesmo traumas!). De outra zona da estante, saquei um caderno de linhas com exercícios de francês. Não se mostrou convencido. Baixei-me e tirei de outra zona da estante, outro caderno que também não o convenceu. Enquanto isso, ele próprio ia encontrando mais um outro caderno enfiado entre os livros e dossiers, mas que ou eram de folhas brancas, ou demasiado grandes, ou estavam quase completos. Dirigi-me ao escritório e trouxe mais um caderno. Não. Voltei lá e trouxe um bloco novo de folhas brancas. Resignado, já o estava a levar para a porta de entrada quando reparou que no Guarda-Cartas estava um pequeno bloco quadriculado. Satisfeito, decidiu-se por aquele. Depois olhou para mim e perguntou-me "Se eu me sentar no sofá, vou encontrar algum caderno escondido por lá?".

Pfff, levou-me o meu bloquinho e ainda se queixa....

3 comentários:

  1. Eu ontem encontrei três cadernos meus, no mesmo lugar, onde só escrevi as primeiras páginas. Na mesa da tv e pc tenho mais dois cadernos. Tenho uma caixa com cadernos mais antigos. Não estás sozinha nesse mundo ;p

    ResponderEliminar
  2. Eu ontem encontrei três cadernos meus, no mesmo lugar, onde só escrevi as primeiras páginas. Na mesa da tv e pc tenho mais dois cadernos. Tenho uma caixa com cadernos mais antigos. Não estás sozinha nesse mundo ;p

    ResponderEliminar

Digam-me coisas. :)