8.3.18

A Obra - na qual acontece tudo e mais alguma coisa


Acho que já aqui contei que tudo n'A Obra tem corrido mal desde o início. Não quero estar aqui a maçar-vos com pormenores por isso direi apenas que comprámos o celeiro a um casal em pleno processo de divórcio porque segundo consta a mulher meteu-se com o melhor amigo do marido, o que levou a uma série de atrasos e dificuldades dado que eles não se entendiam, ou que o vendedor armado em esperto vendeu uma mesma parcela de terreno a nós e a uns vizinhos, o que implicou uma série de reuniões e acordos para resolver o problema, e isto tudo logo no início só para termos a certeza que esta obra não seria fácil. Bom ao longo destes anos de obras foram sempre acontecendo mil e uma coisas. A última foi repararmos que a massa que une as telhas do topo do telhado estava a perder bocados. Não compreendíamos. A massa era nova, estava bem feita...seriam raios a acertar no telhado? Seria o granizo? Seria alguma reacção à neve? A explicação veio do nosso vizinho:

- Então, já repararam que os pássaros andam a comer o vosso telhado?

(sim, só a nós. Os pássaros andam a bicar-nos a massa entre as telhas...Lá lhes deve saber bem. Vamos ter de refazer e desta vez com um produto que lhes seja menos apetecível...Eu bem digo que esta obra é especial em acontecimentos)

A fotografia é antiga. Mostra a única janela que existia no celeiro. Em baixo abriam-se aquelas que hoje são as janelas da cozinha e da sala. O telhado estava a ser retirado. Em cima, a viga que atravessa o 1° andar todo a poucos centímetros da nossa cabeça.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)