14.10.13

Segurança psicológica

Eu sou aquele tipo de pessoa que gosta de chegar ao aeroporto duas horas antes da partida do avião, hábito este amavelmente cedido e enraizado pelo meu pai. Gosto de fazer logo o check-in (a não ser que esteja uma fila daquelas que uma pessoa começa logo a sentir as pernas a inchar de tanto tempo que vai estar em pé, e nesses casos sento-me por ali perto à espera que a fila diminua), gosto de passar logo pelos detectores de metais e ir explorar a zona de embarque, as lojinhas, as revistas. Tenho sempre ali o bilhete de avião à mão, assim como o cartão de cidadão. Contudo, e por recomendação da minha mãe, há anos que tenho o hábito de colocar o passaporte escondido mas acessível na mala de porão/mão que viaja comigo. Caso seja, por exemplo, assaltada ou deixe a minha carteira perdida algures num aeroporto ou num país estrangeiro, terei pelo menos comigo uma outra forma de identificação que não o cartão de cidadão perdido/roubado. Aliás, num check-in particularmente enervante (em cima da hora), não dando logo com o cartão de cidadão, saquei imediatamente do passaporte e pronto, problema resolvido. Hoje, arrumando finalmente as malas, lembrei-me de ver quando é que a validade do passaporte acaba. E descobri que....acabou há dois anos. Ando há dois anos com um passaporte caducado atrás de mim para todo o lado, como plano B de identificação, caso seja preciso para algo como...um check-in. Hoje ri-me ao deparar-me com isto mas imagino a minha cara de tacho quando o tentasse usar e me fosse dito que estava sem validade. E é assim, ando à anos a viajar com a segurança psicológica de um passaporte caducado.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)