4.2.14

A Confissão da Parteira


Já não falo aqui de livros há algum tempo, mas deste quero falar: gostei muito, muito, ao ponto de andar com ele na carteira para aproveitar todos os minutos para ler mais umas páginas. O fim é assim daquele género que eu não aprecio muito: descobre-se tudo nas últimas páginas, uma pessoa fica radiante e depois o livro acaba. Gosto mais quando as coisas são desvendadas ao longo do último terço ou quarto do livro para poder apreciar a descoberta.

"A Confissão da Parteira" de Diane Chamberlain faz parte daqueles livros com um mistério que queremos ver a todo o custo desvendado e que nos prende até à última folha para sabermos o que se passou. Não gosto da publicidade feita atrás do livro: "Os fãs de Jodi Picoult vão adorar a escrita de Diane Chamberlain". Eu, fã acérrima de Joudi Picoult, teria achado esta frase um engodo e muito provavelmente não compraria o livro. Tudo o que é comparação com outros autores com o objectivo de vender livros é geralmente comparação mal feita e apenas o uso de um nome conhecido para dar mais importância ao autor pouco conhecido. Neste caso, é verdade que gostei muito do livro, mas ainda assim a escrita e as histórias da Joudi Picoult são diferentes e na minha opinião, melhores. De qualquer forma, ignorando esta frase publicitária, o livro prende e eu gostei muito de o ler. :)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)