6.10.15

Ainda sobre a epidural e a amamentação

Nas aulas de preparação para o parto, foi-nos perguntado (a nós grávidas) se estaríamos interessadas em receber a epidural. Depois foi perguntado também aos homens o que achavam eles disso. Numa outra aula foi-nos perguntado se planeávamos amamentar. E novamente foi perguntado aos homens o que achavam disso.

E se na aula me consegui controlar e não soltar um "Então mas ele tem alguma opinião a dar porquê?", mais tarde acabei por comentar com o Jack que, embora seja muito a favor da divisão de tarefas domésticas e das responsabilidades parentais, há coisas para as quais acho que a opinião dele não tem de ser tida nem achada, e essas coisas referem-se ao meu próprio corpo.
Se ele fosse absolutamente contra a epidural, o que esperariam os outros que eu fizesse? Que não a levasse só por isso? A mim também nunca ninguém se lembrou de me perguntar se eu sou a favor que ele leve anestesia quando vai ao dentista. Ele brinca comigo de vez em quando dizendo que acha mal que eu leve epidural, que deveria ser tudo natural, que não quer a filha dele a nascer sob o efeito das drogas da mãe e a resposta é tão simples quanto esta "Quando for ele a parir, ele que faça tudo como deseja, até lá sou eu que decido".

No que toca à amamentação, penso o mesmo. Aliás, já aqui o disse, o Jack torceu o nariz quando numa primeira conversa lhe disse que se não me desse com a amamentação, não insistiria. Depois percebeu os meus pontos de vista. Mas mesmo que não percebesse, se o peito é meu, se a ansiedade é minha, se as dores são minhas, então pela lógica, a decisão é minha. Claro que é melhor ter alguém ao nosso lado que nos apoia nas decisões que tomamos e que não nos faz tentar sentir culpadas por elas (mas sendo sincera, ele que tentasse fazer-me sentir culpada que eu bem lhe dizia onde é que podia ir enfiar a culpa....).

Acho muito bem que os homens se envolvam cada vez mais na gravidez e no parto, mas haverá sempre coisas que, sendo nós e apenas nós a passar por elas, então a decisão é nossa e pronto.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)