31.12.13

2013

Só hoje me apercebi que é o último dia de 2013. Os dias têm passado a voar e eu, sem dar contar, ainda nem fiz o balanço do ano que está prestes a acabar. Ora, 2013 foi o meu primeiro ano completo em França. E foi um ano de saúde que era exactamente aquilo que eu mais queria para este ano, pelo que posso dizer sem problemas que não foi um mau ano. Foi um ano um pouco mais parado que 2012, não houve propriamente coisas importantes a acontecer ou projectos realizados. A instabilidade financeira também não ajuda (na verdade não existe bem instabilidade financeira. Comecei o ano sem receber ordenado e vou acabar o ano sem receber ordenado, pelo que a minha situação de desempregada é até demasiado estável). Foi o meu primeiro ano de vida em conjunto e acho que não podia ter corrido melhor. Entendemo-nos bem, não houve pratos a voar contra as paredes nem um de nós a dormir no sofá à custa de alguma discussão. Não esperava menos do nós, mas é sempre bom sentir que as nossas altas expectativas são de facto correspondidas. Foi um ano com bastantes idas a Portugal (haja vantagens em estar desempregada: tempo livre!), com muitos e-mails trocados e conversas via skype, que me fizeram sempre sentir que afinal não estava assim tão longe dos meus. Foi um ano em que fui vendo os meus amigos, em que provavelmente foi deles que até senti mais saudades (falo mais frequentemente com a minha família), em que recebi mimos deles e em que me mostraram mais uma vez que eu até tenho bom gosto quando é para fazer amizades. Foi o primeiro ano com férias de Verão partilhadas entre duas famílias e o meu primeiro Natal longe dos meus. Foi um ano demasiado parado, queria ter arranjado emprego e espero que 2014 me traga essa prenda. Foi o meu primeiro ano a dar explicações de matemática. Foi um ano em que sofri com o frio e a neve, e em que senti verdadeiramente falta de sol e de bom tempo. Foi o ano em que vendi o meu carro. Foi mais um ano que termina com os meus três avós vivos e de boa saúde (o que também é razão suficiente para ser um bom ano). Foi um ano com cozinhei mais do que gostaria e pintei menos do que queria. E foi o ano em que o homem da minha vida colocou um joelho no chão e me pediu em casamento. 
2013 foi um ano calmo (como eu no fundo estava um pouco a precisar). Espero agora que 2014 me traga boas surpresas. :)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)