29.11.17

Bebés e o sono


Parece-me que estando eu a atravessar uma fase em que a Mini-Tété poderia estar a dormir bem melhor (agora deu-lhe para demorar duas a três horas para adormecer) e portanto estando mais uma vez a tentar acertar-lhe os sonos, esta será uma boa altura para escrever alguns posts sobre o sono dos bebés sem que alguém me diga "mas a tua filha é um anjo para dormir!".

Tenho no entanto de confirmar que, na sua grande maioria do tempo, a Mini-Tété é realmente um anjo para dormir, gosta de dormir, nunca foi bebé de passar horas e horas acordada (tem 2 anos e a não ser em dias de festa, não fica 7 horas seguidas acordada, por exemplo), e crendo eu que grande parte das suas boas noites de sono se devem à sua própria personalidade, também acho que eu (e o pai, claro) demos aqui uma mãozinha.

Eu sou, infelizmente, aquele tipo de pessoa muito pouco funcional quando tem sono e, não bebendo café ou qualquer outra bebida estimulante, quando tenho sono, este só passa realmente se...eu dormir. Sou sincera, não sei como conseguem aguentar-se as mães que dizem "há 3 anos que não sei o que é uma noite de sono", "Já passou um ano e ainda acorda duas ou três vezes a chamar por mim", "Tenho noites em que chama 7 vezes...". Se fosse esta a minha experiência, acho que a privação de sono seria a suficiente para ir à maternidade (de táxi, porque nem pensar em tentar conduzir) tentar inconscientemente devolver o bebé. Tal como quando tinha 4 anos e perguntava aos meus pais se não podíamos ir à maternidade trocar o meu irmão por outro bebé que chorasse menos. 

Ainda este Verão ouvi a  história de uma rapariga que ponderava divorciar-se do marido pois assim a guarda do bebé seria partilhada, o que significaria que este ficaria em semanas alternadas em casa da mãe e do pai, e isto permitiria a esta recém-mamã ter uma semana a poder dormir normalmente. Imagino o cansaço que uma pessoa não sentirá par chegar a este ponto de pensamento. Já aqui o disse e repito: estou absolutamente convencida que um casal que se divorcie nos primeiros seis meses de um bebé ou 1) a relação já não estava bem antes da gravidez ou 2) é o cansaço e o sono os verdadeiros culpados e não a falta de amor. Eu própria me lembro de ter falado de divórcio ao Jack cerca de 3 vezes nesses primeiros 6 meses da Mini-Tété, o que vendo agora em perspectiva não me teria resolvido em nada o problema pois eu só queria dormir, nada mais.

Exactamente por saber o meu baixo limite a noites mal dormidas, informei-me o mais que pude durante a gravidez (durante a qual dormi maravilhosamente e na qual fiquei muito mal-habituada a óptimas noites de 12h de sono seguido) sobre o sono dos bebés, li todos os artigos que me apareciam à frente dos olhos na internet, procurei experiências em fóruns de mães e continuei assim sempre que a Mini-Tété entrava numa fase de dormir pior.

A minha ideia é portanto partilhar este meu conhecimento para o caso de algum dia vos ser útil. A quem tem bebés que neste momento durmam mal e já não sabem o que tentar, podem sempre experimentar algumas dicas mesmo que achem que o vosso bebé é diferente da Mini-Tété. Houve dicas que usei por ter lido que funcionavam em bebés com feitios bem diferentes da Mini-Tété e achei que não perdia nada. Não sou nenhuma guru do sono, sou apenas uma mãe que precisa muito de dormir bem e foi aprendendo alguns truques que por aqui funcionaram. É apenas a minha experiência pessoal relatada em posts futuros.



Sem comentários:

Publicar um comentário

Digam-me coisas. :)